(49) 9 9132-0090    contato@pedrosaprevidencia.com.br

CONTATE O ESCRITÓRIO ONLINE!

Auxílio Doença

  • Vilson Pedrosa
  • 08 de agosto de 2020

VOCÊ PODE ESTAR SENDO PREJUDICADO NO CÁLCULO DO AUXÍLIO-DOENÇA

 

 

Olá! Tudo bem? 


 

Seja bem vindo, seja bem vinda ao BLOG especialista nas demandas do vigilante. 


 

A reforma da previdência alterou a fórmula de fazer os cálculos do valor dos benefícios. 



 

Fique comigo e saiba como ficou a fórmula do valor do auxílio-doença PARA NÃO SER PREJUDICADO. 



Antes de irmos ao tema, quero convidar você a se inscrever no canal do Pedrosa Previdência no Youtube e seguir os mais de 65 mil guerreiros e guerreiras que são profissionais diferenciados pelo conhecimento!  

 

Inscreva-se clicando aqui > https://geni.us/pedrosayoutube


 

Você que já me acompanha, minha gratidão pelo seu prestígio!  


 

Saiba que você é a razão do canal existir! 


 

VAMOS DIRETO AO PONTO: De cada 10 pedidos no INSS 8 são de auxílio-doença. 

 

Portanto é importante entender como é feito o cálculo do valor para não ser prejudicado no valor do benefício. 

 

Antes da reforma a renda mensal inicial era calculada pela média aritmética simples dos maiores salários de contribuição, considerando os 80% de todo o período de contribuição desde julho de 94 até a data do pedido. 

 

Nessa média, aplica-se  o percentual de 91% que não pode superar o valor da média aritmética simples dos 12 últimos salários de contribuição do vigilante. 

 

Em resumo, sempre vai prevalecer o valor da média das 12 últimas contribuições. 

 

Não têm aplicação do fator previdenciário.

 

Após a reforma entrar em vigor, em 13/11/2019, o auxílio-doença passou a ser chamado de auxílio por incapacidade temporária. 


 

E a nova sistemática para chegar no valor inicial do benefício considera a média aritmética simples de 100% de todas as contribuições realizadas desde julho de 1994. 



 

Assim, o vigilante já vai ter uma média baixa porque não é descartado as 20% menores contribuições do período. 


 

Por outro lado, a sistemática já não prevê que a média simples apurada tenha que ser menor que a média das últimas 12 contribuições. 


 

E este ponto é bom! 


 

Todavia, o INSS ao regular a questão pela circular n. 64 de 30/12/2019, mantém a regra, inovando e prejudicando o vigilante que entre em auxílio por incapacidade temporária depois da data de 13/11/2019.  

 

Essa questão é certa, vai gerar muitas demandas judiciais. 

 

> Fique alerta, QSL?  

 

Quer ser um agente de transformação, ajudando as pessoas? 


 

Então compartilhe este conteúdo nos grupos em que participa e leve informação que efetivamente ajuda as pessoas. 


 

Tem alguma dúvida quanto ao auxílio doença? 



Use o link abaixo e entre em contato comigo, irei te ajudar. 

 

 

 

 

 

 

 

Em tempos de pandemia, seja prudente  como nunca e vigilante como sempre! 

 

Te espero no próximo Post!

 

 

 

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS


FALE COMIGO!
TELEGRAM
Fale Comigo!
WhatsApp

Receba novidades

Canal do Youtube

 

Instagram

/Pedrosa Previdência

Curta Nossa Página