(49) 9 9132-0090    contato@pedrosaprevidencia.com.br

CONTATE O ESCRITÓRIO ONLINE!

Vigilantes

  • Vilson Pedrosa
  • 18 de agosto de 2020

VIGILANTE: VOCÊ TEM PESSOAS DO GRUPO DE RISCO NA SUA FAMÍLIA?

Olá, tudo bem? 

Seja bem vindo ao Blog PEDROSA PREVIDÊNCIA. 

 

Somos especialistas nas demandas previdenciárias, trabalhistas e profissionais que afetam o vigilante!

 

Na sua família tem pessoas que fazem parte do grupo de risco? 

Antes de irmos ao tema, quero convidar você a se inscrever no canal e acompanhar os mais de 69 mil guerreiros e guerreiras que recebem conteúdo todo santo dia! 

 

Inscreva-se em nosso canal no Youtube > >> CANAL do YOUTUBE <<

 

E por receberem informações diariamente são diferenciados pelo conhecimento e com certeza influenciam o mundo em que vivem! 

 

A você que já me acompanha, minha gratidão pela parceria!

 

- Vamos direto ao ponto: Segundo o Ministério da Saúde, enquadram-se no grupo de risco as pessoas acima de 60 anos, ainda que não tenham nenhum problema de saúde associado, além de outras de qualquer idade que tenham doenças pré-existentes, como cardiopatia, diabetes, pneumopatia, doença neurológica ou renal, imunossupressão, obesidade, asma entre outras. 

 

Você tem pessoas na sua família que se enquadram nesta categoria? 

 

Se sim, lembre que você vigilante normalmente trabalha em ambiente com ampla circulação de pessoas. 

 

Você está exposto ao contágio e pode sim levar o vírus para dentro de sua casa. 

 

O que você pode e deve fazer: 

- Primeira atitude é de caráter pessoal, é necessário que tome todos os cuidados no deslocamento para o trabalho e na volta para casa. 

 

E no ambiente de trabalho realizar todos os procedimentos preventivos mantendo-se sempre alerta para não ser traído pela desatenção provocado pela rotina de trabalho. 

Abuse do uso de álcool gel e mantenha sempre o cuidado com a máscara que deve ser utilizada somente uma vez e descartada. 

 

E quando chegar em casa, antes de adentrar tirar sapatos e rapidamente higienizar as mãos e se livrar das roupas. 

 

- Segunda alternativa possível, em sendo alta as condições de risco para as pessoas da família é interpelar o sindicato para que entre com processo pleiteando acordo coletivo com as empresas, suspendendo os contratos de trabalho dos vigilantes que coabitam com pessoas do grupo de risco. 

 

Diante da pandemia, qualquer situação que agrave a situação e incorra em riscos acentuados dos mais vulneráveis à doença e ao contágio devem ser evitada. 

 

Essa condição já existe em várias categorias e cito como exemplo os bancários do Banco do Brasil.

 

Gostou desta informação? 

 

Deixe seu comentário e compartilhe o Post com seus colegas de trabalho. 

 

- Quer saber mais a respeito, tem alguma dúvida? 

 

- Use o link abaixo e envie sua questão que irei te ajudar.

 

 

 

 

Quer me ajudar a fazer a mensagem chegar em mais vigilantes? 

 

É só COMPARTILHAR o Post, assim ganha relevância e é mostrado para muito mais guerreiros e guerreiras!

 

Te espero no próximo Post!

 

 

 

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS


FALE COMIGO!
TELEGRAM
Fale Comigo!
WhatsApp

Receba novidades

Canal do Youtube

 

Instagram

/Pedrosa Previdência

Curta Nossa Página